segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dúvida e aperto no coração...

No sábado tivemos o almoço de aniversário da Inês. Foi uma tarde bem passada em família e com muita conversa, que eu passo tanto tempo calada que bem preciso :-)!! Em conversa com a minha cunhada, falávamos sobre a quem o Rafael vai chamar pai... o meu coração encolheu muito, confesso. O pai biológico do Rafael não é o Nuno e falar nisso deixa-me sempre triste. O Nuno refere-se ao Rafael como "nosso", fala dele como se fosse pai e eu gostava mesmo que fosse ele a referência masculina do menino. Mas por outro lado, sei que o pai biológico vai querer estar presente (enquanto não arranjar outro entretém) e vai fazer tudo para que o Rafael o conheça como pai. Na verdade, eu não sei como proceder, e espero que até Fevereiro se faça luz na minha cabeçinha, e eu consiga tomar uma posição. Nós moramos perto de Lisboa, e o pai biológico no Porto, e diz que larga tudo e vem para cá viver quando o filho nascer (atitude que eu não entendo, pois não sei do que ele pretende viver nem onde). A culpa disto tudo é minha, fui eu que não quis ficar com ele e foi minha a decisão de voltar para casa... Mas não queria o meu filho confuso!

2 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

Imagino que seja muito complicado para ti. Mas porque não chama os dois de pai? Afinal um é pai de coração, e o outro também não abdica dos seus direitos. Conforme for crescendo vais-lhe explicando as coisas, com calma. Ele vai entender, afinal é a realidade dele.
Não desanimes nem te culpes de nada.
Beijinhos grandes

Mamã do Príncipe Pipoca disse...

Que decisão difícil. Mas pensa que se tudo correr bem o teu filho será um sortudo, terá dois pais!Na minha opinião acho que deverão conversar muito bem sobre a vossa posição na vida da criança, o ideal seria que os três se entendessem mas se tal não for possível pelo menos que que tu e o pai biológico do teu filho esclareçam bem como as coisas se vão passar acho que só assim consegues salvaguardar o bem-estar do teu filho.