quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Esta é a história de uma menina de 15 anos...

Li há pouco num forum que ferquento uma história das que me apertam o coração. A S. está grávida, tem 15 anos, e não sabe quem é o pai. Perdeu a virgindade aos 12 e assume que não respeita o corpo. Sim... fiquei chocada. Como sabem tenho uma sobrinha com 14 anos, e longe de achar que ela é burra, pura ou inocente, sei bem que é igual a todas as outras da idade dela. E espero que pelo menos esteja suficientemente esclarecida para ser "adulta" ao tomar uma decisão tão importante como a de entregar o corpo a alguém. O melhor de nós. Não sou puritana, nem acho que o sexo seja um pecado mortal, mas fico feliz por mim, quando penso que só o fiz com quem amava, no momento em que me senti preparada. Não sou de julgar, ou fazer juizos de valor, quem sou eu? Mas a história da S. que está indecisa sobre o aborto, que diz que a Madrasta está triste com ela e que o pai lhe bateu, mexeu muito comigo. Entendo o Pai e a Madrasta, deve ser dificil quando os nossos filhos nos desiludem desta forma. Custa perceber que ao contrário do sentido em que os criámos, eles foram contra todos os principios incutidos. E se uma menina de 15 anos está à espera de um bebé... do qual diz não saber quem é o pai, muito mal vai o mundo em termos de valores e de principios. E a Inês, também tem 14, dá que pensar...

4 comentários:

Mami ( Sónia ) disse...

São histórias muito complicadas. É triste ver uma menina sem amor por si mesma. Isso é o pior de tudo. Porque o resto resolve-se.
Eu tenho medo que a minha filha ao crescer não goste de si mesma, se me aparecer em casa gravida claro que vou ficar triste, mas vou ajuda-la em tudo. Mas espero que ao menos saiba quem é o pai.

Tânia (Mamã do Santiago) disse...

situções sempre complicadas :(

Mamã da Caroxinha disse...

É triste em primeiro lugar que essa menina não se respeite...deixa-me a pensar o tipo de educação que teve...será que essa falta de amor próprio não revela algo mais?
Ter 15 anos e estar grávida é difícil calculo e sem apoio da família pior ainda...uma criança ser mãe é complicado!
Espero que essa menina resolva a situação da melhor forma, não sou a favor do aborto mas em casos deste não sei...
Bjokas

Mamã do Príncipe Pipoca disse...

Infelizmente acontece muitas vezes, acho que as pessoas continuam com vergonha de falar com os filhos sobre estas coisas e depois acontecem estas desgraças, vale mais que tomem a pílula...